Total de visualizações de página

sábado, 12 de junho de 2010

VIRADA IDEOLÓGICA


Virada ideológica... O que escrevo aqui tem sua relevância em face de estarmos em ano de Copa do Mundo de Futebol e em ano Eleitoral. Quero compartilhar um pouco do que vivo e vejo. Sou brasileiro e filho de um militante do antigo PCB (Partido Comunista Brasileiro) que, se tornou o primeiro pastor filiado no partidão que sobreviveu clandestinamente no Brasil durante os anos da ditadura militar. 

Não defendo ditadura nenhuma! Penso que toda ditadura é cruel e violenta, mas, graças aos anos de ditadura o Brasil não se tornou à semelhança dos vizinhos da América do Sul campo de guerra onde convivem terroristas guerrilheiros e traficantes como heróis de supostas revoluções, as quais, nunca transformaram a realidade social, econômica e política desses países, a não ser para piorarem ainda mais. Fazendo do país do micro-desenvolvimento, o Brasil, o maior e mais desenvolvido pais da América latina. Males que vem para bem, ainda que tivéssemos opção melhor.

Meu pai, posteriormente, com a maior parte do PCB fundou o PPS Partido Popular Socialista que reavalia a sua própria história e a história do socialismo no mundo e sofre a discriminação da Esquerda Brasileira, por ser a Esquerda que “evoluiu para direita”. 

Eu cresci num lar democrático, mas, com valores e éticas fortes, com a presença paterna forte de um pastor idealista. Se em política ele tendia a esquerda, em moral nunca foi um liberal. E em nosso Lar todas as tendências políticas conviviam em tensões, mas, pacificamente. Logo, me tornei militante do Partido dos Trabalhadores, do movimento estudantil e dos Núcleos de Base do Partido, convivi de perto com lideranças políticas sindicais, mas, como o Evangelho e a educação familiar prevaleceram!... 

Não poderia conciliar o parasitismo dos comunistas com a ética do trabalho da Teologia de Calvino, não pude conciliar a moral cristã com a liberalidade sexual, com sua defesa a favor do aborto e da deterioração da instituição familiar. 

Tornei-me conservador tardiamente, por acreditar no ideal de igualdade, liberdade e fraternidade, comumente propalado pela imprensa vermelha e comum com o cristianismo, mas, quando os socialistas começam a contar o dinheiro se tornam terríveis e selvagens “capitalistas”. Isso me decepcionou muito.

Hoje o elemento parasítico da práxis socialista é verificado no crescimento monstruoso das práticas de corrupção em todas as esferas de poder do Partido dos Trabalhadores. Enquanto eles gastam regaladamente o dinheiro público, os políticos ascendentes do país se ocupam na Câmara Federal de lesar o povo distraído com o futebol e com o carnaval. Ocupam-se de criar leis que visam o aborto, a ampliação de direitos aos homossexuais como classe superior as pessoas heterossexuais, o reconhecimento da prostituição como profissão digna, restrições às igrejas protestantes e favorecimentos a antiga religião estatal (a papista e romanista), o anti-semitismo e a exaltação da cultura africana com a valorização das expressões e dos rituais religiosos da cultura negra.

Então percebi que havia inimizade com Deus e com os valores da Santa Escritura, os quais serão para os promotores do ideário do Governo Lula, sempre fundamentalistas, intolerantes e preconceituosos. 

Hoje eu vivo o peso de ser discriminado e rejeitado por ser conservador, principalmente pelos que se dizem lutadores contra o preconceito e a discriminação, ainda que eu pense ser um conservador e liberal de esquerda em política e reformado calvinista em teologia. Àqueles que se dizem liberais modernos e democráticos em política e se dizem partidários do próprio Espírito Santo em teologia, que só a facção deles ora, busca a Deus e tem unção, não fosse um partido, mas, estes são cruéis para com aqueles que não apóiam os seus discursos e as suas causas.

Servindo a sua própria causa estes evangélicos brasileiros se alinham, sempre ao poder e esquecem o direito e liberdade do culto protestante no Brasil, são procurados apenas em tempo de eleições e servem a desunidade e enfraquecimento da comunidade cristã e fortalecem a tirania antidemocrática no Brasil, um país livre para pecar, e escravo para toda a Verdade de Deus.

Por isso não se iluda, reveja suas posições e não deixe que a bola na rede e os foguetes distraiam você, a ponto de se esquecer seus deveres como cristão e cidadão.

Anatote Lopes, IPB, 2010