Total de visualizações de página

sábado, 6 de abril de 2013

SURPREENDENTE TEOLOGIA E VIDA DE MARCOS FELICIANO

    O Deputado e pastor Marcos Feliciano me deixa envergonhado, porque disse uma verdade hoje e tem que responder para todo o Brasil por tudo que já disse antes, e, encara corajosamente este desafio. Apesar de tantos processos ainda é ficha limpa, pois nunca foi condenado e tem o direito de ter presumida a sua inocência, tal não é a situação de outros deputados deixados em paz quando ele ficou em evidencia.


Feliciano está sendo atacado pelos ativistas só agora, porque foi corajoso e chamou para si a responsabilidade política, profética e escatológica da CDHM – Comissão de Direitos Humanos e Minorias, a comissão parlamentar que encaminhava o financiamento da Parada do Orgulho Gay e do Movimento LGBT.


Mesmo que a sua teologia, estilo de vida e de pregação não tenha a minha adesão e aprovação, Feliciano me deixa com vergonha do seguimento do cristianismo que faço parte. Como é antagônico a sua teologia, a meu ver, muito fraca, produzir uma atitude forte e confiante! Ainda tem cristãos tradicionalistas no seu encalço tentando impedir que outros o apoiem, os quais passam o dia na internet detonando com os pentecostais e neo pentecostais. O Deus soberano da nossa teologia está com Feliciano enquanto alguns dos nossos, das igrejas históricas, estão com Baco!


Posam de apologistas e agora? Acovardam-se aos montes em cima do muro! Como se os ativistas ateístas e gaysistas não fossem hereges! Os ativistas oponentes de Feliciano nos detonam como fundamentalistas juntamente com o grupo de Feliciano e nós ficamos em cima do muro. Os nossos doutores e mestres descansam preguiçosamente sobre o muro por que julgam ser o muro um lugar mais seguro. Esqueceram afinal que o muro pertence ao diabo? O diabo é o dono do muro da omissão, por isso ele ainda não os incomoda. Ele que leva a vantagem do silêncio da omissão. Acorda Igreja! O sapo na água morna terá menos chance de sobreviver quando a água esquentar.


Em cada ponto para o debate, o nosso posicionamento deve ser feito sem o ímpeto preconceituoso transportado de demandas antigas. A omissão e a covardia é um pecado. Penso no sentido do slogan "Teologia e Vida"; se não é coerente vida com teologia, os nossos filósofos e teólogos deveriam mesmo fazer uma teologia para a mente e outra para o corpo. Ou então que divorciem logo as duas coisas no discurso, porque na prática muitos já tem distanciado a vida da teologia.


Infelizmente ou felizmente, com o fogo amigo, Feliciano sempre teve de conviver, com a oposição daqueles que não prestam serviço algum ao evangelho, e sim desserviço a Igreja e difamação de pastores. Consequentemente a si próprios difamam, pois todo cristianismo é afetado pelos escândalos e pela difamação. Este irmão Feliciano que nunca oferecera uma reação violenta ao receber a critica conservadora, agora é o defensor da causa comum de todas as pessoas cristãs, de família, de moral e de bons costumes do Brasil. O MARCOS FELICIANO AGORA ME REPRESENTA.


Cadê os corajosos apologistas de rabos entre as pernas e orelhas murchas? Não vão atacar a heresia do neo ateísmo e do ativismo abortista, gaysista e anti-cristão? Só enfrentam a quem não oferece reação? Enquanto isso o Feliciano corajosamente com seus parcos recursos teológicos e lógicos luta pelo direito de todos os protestantes históricos ousadamente declararem a autoridade da Bíblia para orientar a sua fé e a sua prática e fornecer a moral para a vida cristã e para a sexualidade.



Anatote Lopes, Ministro Presbiteriano;
Dracena-SP, 4 de abril de 2013.