Total de visualizações de página

quinta-feira, 13 de março de 2014

UM MINISTÉRIO PROFÉTICO


O profeta é enviado para falar a Palavra de Deus; esta é a sua vocação e o seu compromisso. Como Martin Luther King foi um profeta do seu tempo, em agosto de 1963, ele falou que todos são iguais diante de Deus. (Atos 10.34-35). A mensagem do profeta é o anuncio de uma verdade tão obvia quanto esquecida, mas, é preciso, dizê-la para despertar a consciência e tirar o ouvinte da acomodação ou para servir de condenação para os descrentes e desobedientes no dia do juízo final.

Jeremias foi constituído profeta para as nações e corajosamente comunicou a Palavra de Deus (Jr 1.5), e por causa da sua mensagem foi perseguido pelas autoridades religiosas e políticas. Procuravam matá-lo, mas ele não se calou. O profeta Jeremias afirmava com convicção que pregava a Palavra de Deus como recebida diretamente de seu Senhor (Jr 26.12), não como seus pensamentos; foi diante dessa coragem e ousadia que àquelas autoridades não ousaram tocar nele.

Jeremias nos abre os olhos, para saber que quando os homens se colocam contra o Senhor são derrotados. Ele confiava em Deus para manter a convicção de seu chamado e perseverar no seu ministério profético, recebido de Deus, advertindo duramente o povo com toda autoridade.

De onde vem essa força e perseverança para testemunhar e proclamar a vontade de Deus? Do poder do Espírito Santo que nos capacita e fortalece para realização da nossa missão, a que antes era especialmente dada aos profetas, hoje é dada a cada um dos crentes, pois não existem mais castas de profetas e linhagens sacerdotais, nem ministérios ungidos e pessoas ungidas como vasos especiais, mas uma grande comissão para todos os cristãos, um sacerdócio universal de todos os santos em Cristo e o Divino Espírito Santo derramado, ativo e atuante na Igreja toda.

Nós que nos colocamos a serviço do Senhor somos perseguidos e humilhados; as pessoas podem não acreditar no nosso chamado, mas nós que temos a convicção da nossa eleição e vocação, temos esperança e confiança nas promessas de Deus. As pessoas podem nos odiar por causa da nossa mensagem e até podemos ser abatidos fisicamente até a morte, mas enquanto houver fôlego não nos calaremos, perseveraremos no nosso testemunho e proclamaremos a verdade de Deus.

Hoje são tantos profetas, quantos forem os verdadeiros cristãos e fieis a Palavra de Deus: A Bíblia Sagrada. São “visionários” e “sonhadores” estes que tiveram os seus olhos e mentes abertos para a vontade de Deus revelada nessas Escrituras, os que pela graça são salvos, são de tal maneira transformados para testemunharem profeticamente da vontade de Deus de reconciliação e de pacificação dos pecadores, mediante a fé em Jesus Cristo o Filho de Deus (Ef 2.8), aquele que foi entregue para morrer na cruz do calvário, para que nós fossemos poupados do nosso merecido castigo, nos arrependêssemos e perdoados recebêssemos com Jesus a ressurreição e a vida eterna. (Jo 3.16).



Anatote Lopes, Ipd Dracena, 2014