Total de visualizações de página

sábado, 2 de abril de 2016

O QUE FAZER ENTRE A PRIMEIRA E A SEGUNDA VINDA DE CRISTO

Jesus veio ao mundo corporalmente para nos salvar; prometeu estar conosco espiritualmente para nos guiar e que um dia novamente voltará. Como devemos viver e esperar a Sua volta? O que devemos fazer entre a primeira e a segunda vinda do nosso Senhor?

Todos nós estamos sujeitos à morte, mas, Jesus nos anima e consola para o trabalho e a esperança. A nossa esperança, no entanto, está no futuro, na implantação visível e gloriosa do Reino de Deus inaugurado na encarnação de Jesus.

O consolo que recebemos está baseado na obediência de Cristo, na Sua vitória sobre o pecado e a morte pela sua ressurreição. Cristo vive e reina para sempre! Jesus subiu ao céu de onde virá para julgar e reinar sobre todas as nações e todos os povos.

Nosso Senhor prometeu participação no Reino que veio inaugurar, mas somente àqueles, em cujos corações Ele reinar. O seu Reino é gracioso e discreto; segue silenciosamente, está presente dentro de nossos corações.

Atualmente o Reino de Deus não é político e nem terreno, mas espiritual e celestial, promovendo a percepção da Sua graça e a preparação dos que são Dele para a segunda vinda gloriosa de Jesus.

Nós viveremos, morreremos e ressuscitaremos em Cristo para a glória de Deus Pai no poder do Espírito Santo. Este tempo, entre a primeira e a segunda vinda de nosso Senhor é um tempo de humilhação, arrependimento de pecados e de perdão.

Quando o Senhor voltar com poder e glória, todo olho O verá. Mas, por enquanto, os problemas não terminarão, pois Ele não nos prometeu o fim dos problemas e sofrimentos terrenos, senão no Reino por vir.

Jesus ascendeu ao céu e nos deixou o Espírito Santo, o Consolador, para que esteja conosco todos os dias enquanto estivermos aguardando a Sua volta. Por isso, não depositamos a nossa esperança nos reis deste mundo.

Estamos sujeitos às dores e aos sofrimentos do mundo. Mas, Jesus disse que, não desanimássemos, porque Ele venceu o mundo, que fossemos seus imitadores no trabalho e na esperança, vivendo como Ele viveu, anunciando o evangelho e fazendo o bem.

Anatote Lopes