Total de visualizações de página

sábado, 30 de abril de 2016

SAIA DA ZONA DE CONFORTO


Por Anatote Lopes
Faz dois anos que escrevo minhas opiniões e compartilho outras publicações sobre política (e outros assuntos); a internet é um espaço legítimo para a manifestação da opinião pública. Sempre defendi que, a partir das redes sociais um movimento popular influenciaria as decisões importantes na política. 

Fui atacado como quem “posta o que não edifica”, fui considerado irrelevante e inútil por muitas pessoas, as quais faziam questão de mencionar que sou pastor, como se estivesse pecando por não escrever só textos religiosos (a despeito de tanta coisa inútil que publicavam sobre suas vidas privadas, entretenimentos, comidas, animais domésticos, preferencias pessoais, etc., cada um tem o direito de postar o que quiser). Mas, agora, quase todo mundo escreve e compartilha alguma coisa sobre política na internet. 

A crise política cresceu e você foi enganado; a sua conta de energia duplicou e seu dinheiro não é suficiente para encher o seu carrinho de compras. A preocupação é geral. Para constar, os movimentos sociais começados a cerca de dois a três anos nas redes sociais se consolidaram. 

A crise mexeu com quem estava acomodado na sua bolha gospel ou no seu “país das maravilhas”. Mas, se todos tivessem acordado para a realidade quando o país estava ainda caminhando para o buraco, acredito que não chegaríamos aonde chegamos. 

O mal se alastrou, principalmente, por causa da tua alienação, omissão e conivência. Claro que, também, por causa do comprometimento de alguns com benefícios pessoais. Quem não sabe que tem muita gente levando vantagem da corrupção. Infelizmente... 

Ainda tem muita gente alienada, omissa e conivente, mas é hora de acordar. Mas, se você acha que isso é coisa do mundo perdido e o cristão não deve se preocupar você é um alienado incorrigível. Então não se case, não trabalhe e não coma, nem use internet ou TV e ascenda ao céu. 

Somos responsáveis. O que fizermos ou não fizermos têm consequências. Manifeste sua opinião e vá pra rua. Saia da zona de conforto.