Total de visualizações de página

domingo, 23 de janeiro de 2011

ORAI SEM CESSAR

I Ts 5.17

Os pastores e presbíteros às vezes são surpreendidos com a pergunta: ― Quantas horas por semana o senhor ora? Essa pergunta é muito perspicaz. Mas, com todo respeito, e, contando com a compreensão de quem pergunta, prefiro não responder, e depois pedir sua atenção ao meu parecer sobre o assunto por trás dessa pergunta.

Um homem que declara orar e jejuar tantas e tantas vezes por dia pode estar sendo carnal, mesmo que não minta quanto à regularidade da sua agenda de oração. A questão é que "orar sem cessar" passa muito mais pelo aperfeiçoamento de um caráter do que pelo exercício religioso, pela regulamentação de períodos de oração e padrões de espiritualidade. Para obedecer ao que preceitua o imperativo: "Orai sem cessar" é essencial uma postura da alma, uma busca do coração, o que obviamente transcende a disciplina de devoção e a diligencia do dever.

Um homem que ora e jejua pode se sentir um "super crente", como o que muito estuda e pode se sentir auto-suficiente, pois numa busca tão ascética de jejum e oração a pessoa facilmente pode permanecer auto-dependente e involuntariamente carnal.

Orar com o corpo não pode ser reduzido ao prostrar-se ou ajoelhar-se, mas estar onde Deus quer e fazer a vontade de Deus. Orar com o coração não pode ser reduzido à emocionalidade, introspecção religiosa e contemplativa, mas ocupar o pensamento em cultivar o amor e desejos de prosperidade, paz e unidade para com todos. Orar com Palavras é comunicar a Salvação e guardar a boca para não falar insensatamente ou levianamente.
Orar sem cessar é aprender os princípios da oração do Pai Nosso e vivê-los, e, não simplesmente rezar negligentemente como quem faz promessas de dar a Deus louvor, viver com simplicidade para Ele e fazer a vontade dEle, ser grato pelo necessário e um bom mordomo de tudo quanto Deus o confiar, perdoar e resistir às tentações da vida, muito mais e continuar o curso da vida como se Deus não existisse e ignorando também o próximo. Orar sem cessar, ainda que convenha manter períodos de oração regulares, é um viver por nosso Senhor Jesus Cristo de forma produtiva e influente na sociedade.

Com nossos atos honramos o nome que pronunciamos com os nossos lábios em cada uma de nossas orações, sejam poucas ou muitas se fala a nós Mateus 15.8: “Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.” Talvez ainda seja possível voltar atrás e corrigir, mas se mudarmos a nossa atitude, a partir daqui e de hoje em diante, teremos muito mais unidade, paz e prosperidade nessa cidade.