Total de visualizações de página

quinta-feira, 3 de maio de 2012

NINGUÉM PODE DETER O EVANGELHO

Por Anatote Lopes



 Já ouviram pessoas decepcionadas porque alguém da família se tornou um evangélico? Ou um comentário em alguma família da decepção com o filho ou a filha estar namorando alguém que seja evangélico? Já ouviram entre os evangélicos aquela expressão? “A casa deles é cheia de imagens”! “Misericórdia! Não gosto nem de visitá-los!” Essas expressões, assim como àqueles comentários machucam as pessoas e prejudicam a convivência familiar.A tendência é criarmos grupos isolados, o que é anticristão, antievangélico e antimissionário. Ou nos tornamos iguais ou vivemos indiferentes ou nos tornamos inimigos ou nos isolamos ou nos digladiamos. Precisa ser assim?Temos que viver em paz em uma sociedade plural; precisamos ser tolerantes, mas não negligentes com o conteúdo da mensagem e com o testemunho evangélico de tolerância em amor e compromisso com a missão, discrição e respeito a todas as expressões religiosas, sem endemonizar as pessoas que praticam ou que tem outra fé.  A má noticia é que por causa da sua opinião você pode não ser respeitado, mesmo em silêncio você poderá ser alvo de ataques; a diferença é que se permanecer calado, receberá ataques silenciosos ou não, será condenado pelos outros religiosos e antirreligiosos porque se opõem à sua consciência, a menos que negue a Jesus Cristo com suas palavras, ou com seu silêncio ou com as suas atitudes e receba o louvor dos homens e a condenação de Deus.O inimigo das almas dos homens fará de tudo para calar o testemunho do Evangelho por meio de um discurso de paz e tolerância, tanto pelas acusações de exclusivismo, quanto pelas ameaças e pela violência.Não se trata de ser exclusivista, pois o Evangelho é para ser pregado a toda criatura (Mc 16.15), não estamos julgando os outros, já que nos incluimos na mesma necessidade, pois todos pecaram (Rm 3.23), não se trata de ser mais uma religião ou de apresentar mais um deus ao panteão nacional, trata-se de salvação da humanidade perdida (Jo 3.16).A mensagem do Evangelho tem que ser pregada a todos os povos (Mt 28.19), não importa quais fronteiras terá que ultrapassar, pois o entendimento é que todas as barreiras culturais, ideológicas, políticas e principalmente religiosas, precisam ceder à verdade universal do Único Caminho, da Única Verdade e da Única Fonte da Vida Eterna que é Jesus Cristo (Jo 14.6), pois o Evangelho de Cristo não é exclusividade de poucas pessoas ou de um povo, o que estão tentando é tirar o direito das pessoas optarem por Cristo e tirar o direito das pessoas pregarem a Cristo. Hoje você pode fazer propaganda de qualquer religião estrangeira ou nacional neste país, mas a reação ao cristianismo tem crescido assustadoramente.O que leva os cristãos a pregarem o Evangelho a todos os povos e culturas é que a salvação em Cristo Jesus funda-se na igualdade de todos os homens, isto é, que todos igualmente perdidos necessitam do único Salvador. Se desprezarem o único salvador, sem exceção, estarão todos perdidos, independentes de cor, raça, credo, língua, gênero, classe social.Todos os homens foram criados a imagem e semelhança de Deus, mas a queda e a depravação alcançaram a todos os homens. A promoção da paz, da reconciliação e da comunhão entre as pessoas e tradições religiosas diferentes não se faz a custa da verdade que liberta e salva a todos os homens. Ame aos seus irmãos e anuncie o Caminho, a Verdade e a Vida para eles! Não deixe de anunciar a eles toda a verdade! Que precisam se arrepender e crer no Evangelho para que sejam salvos.