Total de visualizações de página

sexta-feira, 19 de julho de 2013

NÃO VÁ ESQUECER HEIM? (II)







Deus é perfeito, nós não. Nós temos o problema da doença do pecado, bem como de outras mazelas e consequências do pecado. Precisamos vencer e superar o nosso maior inimigo: “nós mesmos”; olhar para nós mesmos, e, esforçarmo-nos para melhorar a cada dia com a ajuda de Deus, “Pois todos pecaram e carecem da gloria de Deus.” (Romanos 3:23).

Abandonamos as pessoas que amamos, não porque elas têm diversos defeitos, pois, até Deus que é perfeito nós o abandonamos. Assim como diz o Profeta: “Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas, ainda que esta viesse a esquecer-se dele, diz o Senhor – Eu, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas de minhas mãos te gravei...” (Isaías 49.15-16). 

Quanto a nós, irmãos, mesmo os que se declaram crentes, muitas vezes, vivem como se Ele não existisse; chamaram isso de “ateísmo Cristão” (Augustus Nicodemos Lopes). No entanto Deus não nos abandona. 

Contou-me um amigo, que uma jovem todos os dias usava o mesmo ônibus para ir ao trabalho, e logo pela manha, neste ônibus, viajava um homem, um senhor de cabelos brancos, todos os dias. Até que um dia tiveram a oportunidade de conversar: 

– Olá! 

Disse a jovem ao senhor que, perguntou: 

– Nos conhecemos? 

Ela replicou: 

– Sim claro! Vejo o senhor todos os dias no ônibus, indo ao trabalho. 

Mas o velho respondeu: 

– Jovem, eu sou aposentado a mais de 20 anos. 

Esta jovem agora queria esclarecer aquele mistério: porque então todos os dias ele estava no ônibus? Para onde iria todos os dias? Inquiriu a jovem do senhor de cabelos brancos: 

– Senhor desculpe-me perguntar, aonde o senhor vai todos os dias. 

Ele respondeu: 

– Não precisa se desculpar, eu respondo a sua pergunta. – Continuou. – Eu vou a clinica todos dos dias. 

Ela quis saber mais: 

– O senhor é dono da clinica ou tem algum filho que trabalha lá? 

Então, contou-lhe o senhor: 

– Minha esposa adoeceu, com o mal de Alzheimer. Ela já não reconhece mais ninguém. Nós somos casados faz 49 anos e há 10 anos todos os dias eu vou vê-la, beijá-la e ficar perto dela. Pois, ela está acamada e já não reconhece mais ninguém, já não esboça nenhuma emoção, ela fica em seu leito, deitadinha, o tempo todo, quase sempre dormindo. 

A jovem então perguntou: 

– Mas, eu não entendo! Se ela não reconhece mais ninguém, porque o senhor vai encontrá-la todos os dias? 

O velho então respondeu muito emocionado e com um sorriso, disse ele: 

– Ah! Ela não se lembra de mim, mas eu não a esqueço! Nós vivemos uma vida inteira e eu a amo de verdade, como eu poderia esquecer a mulher que eu amo! Afinal, é ela que está doente e não eu! 

Assim também, nós estamos doentes, mas Deus não. Nós o esquecemos, mas ele se lembra de nós. Nós temos o consolo de que o Senhor Deus nunca esquecerá cada um de seus filhos a quem ele ama, é reconfortante saber que Deus nunca se esquece de nós, ele tinha em mente cada um de nós, quando do céu enviou o seu filho para salvar o seu povo dos pecados deles (Mateus 1.21). 

Anatote Lopes, IPB, 2013