Total de visualizações de página

terça-feira, 30 de setembro de 2014

PREGAÇÃO EXPOSITIVA: MODELO


Por Anatote Lopes

O Pr. Mark Dever apresenta um modelo de sermão expositivo em Tiago 2. Ele faz a divisão do texto em três porções de 1-7; 8-13 e 14-23. Apresenta o assunto do amor no capitulo e faz o seu esboço desta forma: Sua proposição: “O egoísmo pode nos levar ao altruísmo.” Fazendo na introdução um paralelo ao argumento do Dalai Lhama, o qual é como a maioria dos não cristãos pensa e segue; falando de como nós cristão devemos mostrar nossa compaixão compartilhando o evangelho. Ensina que nossas obras ornamentam nossas palavras, e faz uma exortação demonstrando como nossas vidas incoerentes com o evangelho minam as palavras que pregamos.

1. Como Deus é? (1-7). Deus não mostra favoritismo, mas trata o rico e pobre da mesma forma. Deus é amoroso e justo. E deseja que nós o consideremos por uma questão de amor. O amor é vindo de Deus. Não amar o próximo como a ti mesmo é uma falta de amor. Deus quer que tratemos os outros como Deus trata, pois a falta de amor contraria a Deus. Uma pessoa que não ama é um transgressor da Lei. Se você diz que ama ao Deus invisível e não ama o irmão a quem vê é mentiroso, por isso a fé sem obras é morta, isto é, não é fé verdadeira, não concede vida e não é mediante uma fé falsa que a pessoa é salva. Sem amor não há vida, fé e salvação.

2. O que Deus disse que devemos fazer? (8-13). O Pr. Mark Dever conta um episódio de sua infância para ilustrar a relação da obediência a Deus, relacionando-a com a obediência à sua mãe. A maneira como eu obedeço a Deus evidencia como eu o reconheço, assim como obedeço a minha mãe. Posso ser desobediente, logo estou sendo desrespeitoso para com a sua autoridade. Não podemos escolher quais mandamentos obedecer, sem nos tornamos transgressores de todos. Nós devemos ouvir e obedecer a Palavra de Deus como nos foi dado.

3. O que comunicamos quando não fazemos o que Deus manda? (14-23). Significa que não consideramos, não amamos e não respeitamos a Deus. Abrahão creu em Deus e isso lhe foi imputado por justiça, antes mesmo de seu filho Isaque nascer, mas Tiago ensina, “verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente”, pois quando Deus pediu a Isaque em sacrifício, para prová-lo, ele obedeceu. Tiago não está trazendo ideias erradas sobre a justiça imputada e nem sobre a graça de Deus; ele está exortando pessoas que se dizem crente, mas isso não faz a menor diferença na vida delas, a confissão da fé de Abrahão foi demonstrada no oferecimento de Isaque; sendo está fé que, se expressa por palavras e por obras, considerada a fé dos verdadeiramente salvos. É desafiadora esta mensagem.

Dever sugere pregar expositivamente na evangelização, e considera muito pratico e fácil, pois quanto mais se conhece as Escrituras mais se pode evangelizar pela exposição bíblica, expor um ponto de cada passagem e mostra a pobreza espiritual dos perdidos, e então, como ensinam as Escrituras fornecer uma forma melhor de se viver do que a forma egoísta como eles vem vivendo, como os pecados deles revelam a verdade de seu não relacionamento com Deus e a necessidade de arrependimento e fé no Evangelho.