Total de visualizações de página

sexta-feira, 24 de junho de 2016

A CELEBRAÇÃO DA ALEGRIA (PARTE 3)

Por Anatote Lopes

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor.” (Filipenses 4:4-5).

Até aqui aprendemos que a moderação é recomendada para uma convivência saudável e a satisfação no Senhor promove grande alegria e paz.

Estes versículos da Bíblia nos abençoaram com três recomendações:

1. A moderação diante das outras pessoas;

2. A satisfação em Deus; e,

3. A alegria e a paz na presença de Deus.

Moderação, satisfação e alegria no Senhor!

Se de fato, “Perto está o Senhor”. O que implica essa afirmação?

A alegria e a moderação confirmam a presença de Deus e a ausência delas é consequência ou sintoma do nosso afastamento de Deus.

“Perto está o Senhor” nos expressa que Jesus está próximo.
Jesus voltará como Rei. Conforme nos ensinou na oração do Senhor: “Vem a nós o vosso reino”.

Oramos a Ele; a quem nunca se afasta de nós pelo Espírito Santo, mas tendo prometido uma segunda vinda corpórea, assim nós O aguardamos.

Significa que, nós cristãos “já” e “ainda não” desfrutamos a realidade do Reino de Deus; porque aguardamos sua manifestação futura; mas já temos o Reino de Deus dentro de nós. (Lucas 17:21).

O vazio do coração da maioria dos seres humanos é enorme. Vivemos num mundo em grande confusão; isso indica que o reino de Deus não está dentro dos corações de todos; mas, a presença do Reino de Deus é evidenciada na vida daqueles que têm alegria e paz no Espírito Santo.

A confusão generalizada no mundo surge da falta de Deus, e consequentemente da paz. As posições extremadas, ao contrário da moderação, perturbam a convivência saudável dos indivíduos gerando rupturas de amizade e de cooperação fraternas.

A expressão de “alegria” triunfalista e a ostentação na esfera pública, às vezes ocultam a realidade e disfarça as frustrações, insatisfações e tristezas profundas da vida privada.

As pessoas culpam as circunstâncias pelos seus conflitos e tristezas. Mas, na verdade, as pessoas podem ser alegres sem nada, e podem viver uma vida deprimente tendo tudo, mas espiritualmente desprovidas da graça de Deus.

Buscamos alivio e sublimação para o nosso sofrimento e insatisfação interior comprando, comendo, bebendo e usufruindo dos prazeres do corpo. Mas, o homem que não tem Deus dentro de si, vive infeliz; não pode viver a alegria e a paz espiritual.

O segredo da moderação, satisfação e alegria no Senhor está revelado: “Pois o Reino de Deus não é uma questão de comida ou de bebida, mas de viver corretamente, em paz e com a alegria que o Espírito Santo dá” (Romanos 14:17).

A alegria e a paz não resultam de uma vida sem sofrimentos e privações, mas da nossa união com Cristo.

"Perto está o Senhor"! Quem nos concede o arrependimento dos nossos pecados e nos alcança com a graça e o perdão. “E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus”. (Filipenses 4.7).