Total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de março de 2015

UNIDADE NA VERDADE E COMEMORAÇÃO DA DIVISÃO


Por Anatote Lopes​

Jesus Cristo fez uma oração, a qual está registrada no Evangelho de João, chamada de Oração Sacerdotal, na qual Ele ora pela unidade da Igreja; preocupa-nos muito, porque ela está visivelmente dividida. Também nos perguntamos: Deus atendeu a oração de Jesus? Já que a igreja, a qual se vê está tão dividida o quanto poderia estar. Isso nos preocupa, e se não estivermos obedecendo a Jesus? Ou, se estivermos abandonados pela graça de Deus?

Talvez você esperasse um texto ecumênico até aqui, e daqui para frente eu começo a decepcionar o meu leitor. A separação não é destrutiva, mas construtiva, está redefinindo o que é ser Igreja e identificando quem é parte da verdadeira Igreja que, está militando para unir e edificar a Igreja na Verdade. Por isso a igreja visivelmente está sendo dividida e dispersa para evidenciar quem é a verdadeira Igreja.

Correu a notícia nas redes sociais a respeito da posição da Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos da América (PCUSA), muitas pessoas comentaram e muitos amigos me questionaram sobre a notícia da ordenação de pastores homossexuais na PCUSA. Neste momento a divisão é celebrada, apesar da situação atual da igreja mãe da nossa denominação ser lamentável. A Igreja Presbiteriana do Brasil persevera como uma igreja conservadora, enquanto a denominação americana que, não nos representa e nem temos comunhão com ela apostatou.

Como igreja mãe, com a qual rompemos hoje a PCUSA está para nós como Roma (ICAR) está para todos os protestantes. Nós lamentamos e protestamos contra as doutrinas e práticas de todas as igrejas e seitas apóstatas em todas as épocas e nações, a favor da autoridade bíblica e do princípio SOLA SCRIPTURA, o qual tem sido abandonado por muitas igrejas, trazendo essas consequências.

Uma leitura atenciosa do Evangelho de João esclarece que a unidade não se vive a qualquer preço; não podemos sacrificar a Verdade para celebrar uma unidade mentirosa. Pois a unidade da Igreja segundo João 16.13 fica estabelecida sobre a Verdade. Na oração sacerdotal de Jesus pela unidade cristã nosso Senhor ora ao Pai dizendo: “santifica-os na Verdade, a tua Palavra é a Verdade” (João 17.17).

O mundo prega não haver verdade, e a autoridade das Escrituras é relativizada; não podemos nos unir cada um na sua própria verdade porque as Escrituras nos apontam qual é a Verdade que nos une. O que o mundo prega exige sacrificar ou calar a Verdade em seu nome; isto é, em nome da unidade, outras vezes da tolerância e até do amor. A Igreja de Cristo, sob Seu nome, não está edificada sobre uma mentira, pois Ele mesmo é o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14.6).