Total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de junho de 2014

O MELHOR DA VIDA

Por Anatote Lopes

Contra toda lógica existente na pregação da maioria dos lideres das religiões e dos movimentos religiosos desigrejados, o melhor da Vida segundo o Evangelho não é a prosperidade e a vida saudável e feliz da pessoa e da família e de uma comunidade ou o prazer da vida livre do individuo, sem a necessidade de normas, convenções e compromissos de uma religião que se opõe ao desejo, prazer e bem estar das pessoas. O melhor da vida é Jesus: “o Messias que Deus enviou”.

O foco do neo pentecostalismo e dos desigrejados é o mesmo: o homem e o seu bem estar; o neo pentecostalismo utiliza a teologia da prosperidade o os gurus terapêuticos dos desigrejados utilizam uma anti teologia na luta contra os sistemas que sugerem impedir a felicidade do individuo. Todo este mercado religioso tem ícones importantes que encontram espaço na mídia televisiva, ou pagam por espaço e aproveitam as oportunidades, quando as emissoras procuram mostrar o pior da religião, para fazerem deles adeptos dos seus projetos, enquanto estas lideranças cristãs buscam adeptos para seus próprios projetos religiosos.

Cristo desencoraja a busca da felicidade fora dele, por isso afirma: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me.” (Lc 9:23). Isto não pode ser interpretado de outra forma: Se você for seguidor de Jesus (um cristão), você precisa esquecer os seus próprios interesses, desejos e o seu bem estar no mundo; o verdadeiro cristão precisa estar pronto cada dia para morrer como Jesus Cristo morreu, por isso ele diz: “tome a sua cruz”, então siga a Jesus.

Os cuidados com o nosso próprio corpo e família e com aqueles por quem nós devemos estar prontos a morrer como Jesus Cristo morreu por eles (1 Jo 3:16), devem ser observados segundo o Evangelho, anulando os nossos próprios desejos, interesses e prazeres pecaminosos para termos em Cristo o nosso prazer e deleite aprovado. Se reconhecermos que Jesus é o Messias a quem Deus enviou, o Salvador, então ele deve ser a minha prioridade ou eu me torno mais um religioso hipócrita buscando os meus próprios interesses.

Nossa mente, tempo, bens e atitudes devem priorizar Jesus Cristo, por isso Jesus prossegue dizendo: “Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará”. (24). Crendo nisto muitos morreram por amor a Cristo e não negaram a sua fé em troca da própria vida. Cristo afirma que estes fizeram a melhor escolha: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder-se ou causar dano a si mesmo?” (25). Como em Mateus 16.26: “Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”.

O homem pode enriquecer e morrer e não desfrutar de seus bens; morrendo o homem, a sua alma prestará contas de tudo o que fez com dano próprio. Então Jesus conclui falando deste dia de prestação de contas, quando o homem comparecerá perante ele, então será que: “qualquer que de mim e das minhas palavras se envergonhar, dele se envergonhará o Filho do Homem, quando vier na sua glória e na do Pai e dos santos anjos.” (Lc 9:26).

Ler e ouvir a pregação fiel do Evangelho, ausente na maioria das pregações, é necessário para crer, conhecer e lembrar sempre, para nossa alegria e santificação em Cristo Jesus; pois: “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” (2 Co 5:15).

O melhor da vida é morrer, pois fidelidade para com Cristo trás a consequente inimizade do mundo, mas, este morrer significa mais do que o martírio; significa: morrer para o pecado e viver para Cristo. Ganhar o mundo inteiro é a ilusão dos que buscam os prazeres, o enriquecimento e a fama, são essas “arrogantes pretensões” dos seres humanos que não sabem, mas por um instante a vida passa como a neblina que o vento dissipa. (Tg 4:13-16).

Saber que morreremos deveria ser suficiente para nos convencer de que nada somos não importa o quanto sejamos ricos, famosos, tenhamos uma biografia gloriosa, uma vida social glamourosa ou que sejamos pobres no mundo até o dia em que, finalmente recebidos por Jesus Cristo, cada um de nós receberá o que Deus tem nos reservado; àqueles que dele e de sua palavra não se envergonharam no mundo, ele não se envergonhará deles (Lc 9:26), pois o que importa e terem sido ricos para com Deus (Lc 12:21). Que o Senhor nos ajude a gozar o melhor da vida: morrer para o mundo e viver para Jesus Cristo.